Abiove e Aprosoja produzem vídeo sobre trabalho em altura e espaços confinados em propriedades rurais

Cresce a importância da capacitação para atender às normas regulamentadoras das NR
ABIOVE

Fazendas são empresas que lidam com pessoas, produção, meio ambiente e equipamentos. Gerir esse conjunto de fatores demanda conhecimento atualizado sobre as melhores práticas agrícolas, sobre legislação trabalhista e ambiental. Para treinar funcionários de propriedades rurais de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Bahia, o programa Soja Plus está finalizando um vídeo sobre segurança em trabalhos em altura e entrada em espaço confinado.

EPI para trabalho em altura

O trabalhador de uma fazenda, operando um silo de 20 metros de altura, precisa de equipamentos de proteção individual (EPI) e capacitação para o trabalho nesse tipo de ambiente. São exemplos de espaços confinados nas fazendas: moegas, secadores, balanças e silos.

Espaços confinados típicos da agricultura: moegas

O vídeo é uma produção financiada pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), que coordenam o Soja Plus, programa de gestão econômica, social e ambiental da propriedade rural, implantado no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul e em fase inicial de operação em Minas Gerais e na Bahia.

Com esse vídeo, que abrange os requisitos de segurança da Norma Regulamentadora sobre espaço confinado (NR 33) e sobre segurança para trabalho em altura (NR 35), o Soja Plus aprofunda suas linhas temáticas: qualidade de vida no trabalho, melhores práticas de produção, viabilidade financeira e econômica, qualidade do produto e responsabilidade social.

Esses são temas abordados em cursos para produtores rurais, que recebem também material informativo (placas de sinalização) e assistência técnica individual nas fazendas. Esta é fornecida por supervisores de campo contratados pelo Soja Plus.

Outros vídeos - Com a produção de mais esse vídeo, o Soja Plus amplia a capacitação oferecida às fazendas brasileiras. O material didático do programa inclui outros sete vídeos sobre sustentabilidade, manuseio de agrotóxico, procedimentos seguros em oficinas, máquinas e implementos agrícolas, pulverizadores e colhedoras e construção de aceiros e prevenção de incêndios na fazenda. Esses vídeos já foram exibidos para 4 mil produtores do Mato Grosso. Ainda neste ano, a série sobre Diálogos Diários de Segurança será distribuída para os parceiros do Soja Plus na Bahia, no Mato Grosso do Sul e em Minas Gerais. O próximo vídeo a ser produzido pela Abiove e a Aprosoja será sobre melhores práticas agrícolas.

A filmagem sobre trabalho em altura e espaço confinado, realizada em parceria entre a Abiove, a Aprosoja MT e a ADM, ocorreu na filial dessa empresa em Novo Horizonte (MT), sob a supervisão de Eduardo Matos, chefe de segurança da ADM para a América Latina, que oferece treinamento para os funcionários das fazendas atendidas pelo Soja Plus.

“Como muitos acidentes ocorrem em silos (estruturas destinadas ao armazenamento de produtos agrícolas) e moegas (recipientes onde são descarregados os grãos pelos caminhões após a colheita), a orientação é importante para a manutenção da integridade física dos funcionários. Hoje já existem muitas propriedades com esse tipo de infraestrutura, e os produtores rurais e funcionários não possuem a capacitação necessária para operar nesses ambientes”, diz Bernardo Pires, gerente de sustentabilidade da Abiove e coordenador do Soja Plus.

O vídeo mostra como devem ser utilizados os Equipamentos de Proteção Individual, como medidores de qualidade do ar, equipamento de respiração, cinto de segurança para evitar acidentes comuns, como intoxicação por substâncias químicas, afogamento, soterramento e quedas.

O custo total de EPIs para trabalho em altura e espaço confinado é estimado em R$ 15 mil.

Ambientes confinados - Em ambientes confinados, por exemplo, o funcionário deve se proteger de gases e vapores inflamáveis, da presença de poeira potencialmente explosiva, de resíduos de matéria orgânica, como açúcares e vinhaça, que podem fermentar e produzir metano (inflamável e asfixiante), sulfeto de hidrogênio (tóxico e inflamável) ou dióxido de carbono (asfixiante).

Gerir fazendas é também evitar despesas com multas e indenizações. Por isso, o Soja Plus se preocupa em transmitir aos proprietários rurais todas as informações necessárias para eles tocarem seus negócios em conformidade com as legislações sociais e ambientais brasileiras.

www.abiove.org.br

Assessoria de Comunicação da ABIOVE